27 de out de 2009

tornei-me um monstro.



não há mais nada o que se pensar e nem o que se sentir, eu sou uma estranha pra mim mesma. tornei-me um monstro. As coisas que eu fui capaz de fazer me assustam, acabo de chutar meus princípios e engolir minhas opiniões. Vomitei o que restava de vida em mim.
Minha indiferença com tudo é cruel, tornei-me tão fria que já não sinto diferença nos dias de sol. Deixar de crer naquilo que julgamos certo é tornar-se errado para si ou seguir uma nova verdade? Crer em uma nova verdade é mentir para si ou fugir do desengano?
 

tornei-me um monstro. Nem eu me amo mais. Desacreditei de mim. Fui decepcionada e magoada por mim mesma. e eu que confiava em mim.. sou tão humana quanto não queria ser.

0 comentários:

Postar um comentário